Espaço Cultural

Cultura, lazer, cidadania e produção de conhecimento

O Espaço Cultural Porto Freire surgiu com o objetivo de abrigar as manifestações de arte e cultura brasileiras, notadamente do Ceará, e para contribuir na disseminação das vertentes artísticas e para o exercício da construção de novas expressões culturais.

Desde a sua instalação em marco de 2010, o Espaço Cultural Porto Freire já promoveu atividades culturais e exposições de obras e acervos de naturezas diversas, transformando-se em um espaço destinado não apenas à educação, à formação de cidadania e produção de conhecimento, mas também ao turismo de entretenimento e lazer.

Faça seu evento

Informações e reservas (85) 3459-0061

Exposições 2014

Setembro a Dezembro

Exposição Germinantes

Por Cecilia Andrade

Na biologia, germinação é o processo inicial do crescimento a partir de um corpo em estado de vida latente. O trabalho aqui apresentado é o resultado de uma quebra de latência, do brotar de desejos ao longo de quase dois anos de embate com a matéria argila, tornado visível e palpável.Dessa descoberta de uma vontade de potência resultam esses objetos germinantes, que fermentam, inflam e irrompem, abrem suas garras vegetais tentando agarrar os raios à caça do próprio sol. Essa luta constante da vida, sem equilíbrio possível, que é o expandir-se apesar das circunstâncias, é o estar no mundo.Ora, se a “semente é a força” no reino do devir, esse germinar é o dizer “Sim!” ao devir. É a busca da vida, do crescimento, de vir a tornar-se quem se é.Nascida em Fortaleza em 1978, Cecília Andrade tem formação em Arquitetura e Urbanismo e em Design, participou do Salão de Artes Plásticas do Espaço Cultural Teleceará em 1997 na modalidade pintura, foi bolsista do Museu da Universidade Federal do Ceará entre 1998 e 1999 e lecionou disciplinas na área de representação e expressão da forma na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo na Universidade Federal do Ceará e em cursos livres de design.Após dez anos atuando em ilustração, design e arquitetura, retomou a produção artística ao entrar em contato com a cerâmica no início do ano passado. Germinantes é a primeira exposição individual da artista e traz sua produção entre 2013 e 2014.


Fevereiro a Abril

Nosso Norte é Aqui

Por Sérgio J. Matos
Curadoria: Juliana Castro

Inspirada pelo Marakatu, luminárias do Bacuri, banquetas do Catolé e os Corais de Acaú, as peças da mostra remeteram à cultura nordestina, que são uma forte referência nas criações do designer mato-grossense Sérgio J. Matos, radicado em Campina Grande, Paraíba. O designer, já foi premiado em salões nacionais e internacionais, veio a convite da Fundação Porto Freire e apresenta 11 peças na sua primeira mostra individual na capital cearense.

Exposições 2013

Novembro de 2013 a Janeiro de 2014

Exposição Caminhos do Tempo – 20 anos em 20 joias

Por Claudio Quinderé
Curadoria: Quadraria

O Espaço Cultural Porto Freire encerrou o ano de 2013 em grande estilo. A Exposição Caminhos do Tempo rememorou a trajetória do artista e designer de joias Claudio Quinderé, e ainda, contou com diversas oficinas gratuitas sobre Design de Moda, Design de Joias e Assessórios, Design de Experiência para Eventos e Design de Interiores.


Julho a Setembro

Exposição Monstra Postermassa

Por Coletivo Monstra
Curadoria: Weaver Lima, Franklin Stein, Everton Silva, Lui Duarte, Ise Araújo, Jabson Rodrigues, Mychel TC

O Coletivo Monstra é influenciado pela estética da cultura pop e vem se destacando como um dos mais ativos do cenário artístico de Fortaleza. A exposição apresentou uma série de sete posters em serigrafia com tiragem limitada de 70 exemplares que foram sorteados aos visitantes. O período também contou com oficinas de Fanzines e Desenho em paralelo, bem como a ação “Live Painting”, onde artistas da Montra pintaram um painel ao vivo.

Exposições 2011

Abril a Dezembro

Exposição Fortaleza, memórias do tempo

Por Instituto Chico Albuquerque
Curadoria: Lidia Sarmiento, Miguel Ângelo de Azevedo (Nirez), Ricardo Albuquerque

A exposição foi composta de 90 fotografias divididas em blocos temáticos: as velhas memórias; ambientes; vida urbana; os habitantes, o trabalho, lazer, cultura e esporte. Um mosaico de experiências e afetos materializados em um conjunto de imagens representativas de Fortaleza, na forma de fotografias acompanhadas de objetos. A exposição pretendeu provocar reflexões no espectador sobre a cidade vivida em oposição à cidade idealizada pelas imagens representativas tradicionais e convidá-lo a olhar Fortaleza de forma afetuosa, reconhecendo-a em outras referências que não aquelas já repetidas pelas fotografias e cartões-postais padronizados.


Janeiro a Março

Exposição Fotojornalismo. A notícia como arte

Por Alcides Freire e Eduardo Queiroz
Curadoria: Roberto Galvão

Sob curadoria do artista plástico Roberto Galvão, e dos fotógrafos Alcides Freire e Eduardo Queiroz, ambos chefe-editores de fotografia dos jornais O Povo e Diário do Nordeste, respectivamente. A mostra reuniu a melhor expressão histórica do jornalismo local, representadas por Alcides Freire e Eduardo Queiroz, ambos chefe-editores de fotografia dos jornais O Povo e Diário do Nordeste, respectivamente, dois jornais de maior circulação. A finalidade dessa exposição foi permitir o acesso à produção fotográfica e, ao mesmo tempo, a difusão da educação através da pluralidade de manifestações.

Exposições 2010

Setembro a Novembro

Exposição Mostra Cariri Mágico

Por Tiago Santana
Curadoria: Roberto Galvão

O Espaço trouxe uma exposição inédita no Ceará do trabalho Cariri Mágico do renomado fotografo Tiago Santana. Na ocasião, o fotografo celebrou os 10 anos de seu mais famoso trabalho “Benditos”, que teve fotos expostas no local. O lançamento da mostra contou com a musicalidade do instrumentista Manassés de Souza. A exposição contou também com uma palestra de Tiago Santana sobre seu o processo criativo do seu trabalho.


Julho a Agosto

Exposição Mostra 4 Gerações

Por Heloisa Juaçaba, Sergio Lima, Jose Guedes e Alexandre Chaves
Curadoria: Roberto Galvão

A mostra apresentou obras do abstracionismo cearense a partir do trabalho de quatro grandes artistas cearenses de diferentes épocas.
Durante a exposição o Espaço Cultural ofereceu 5 palestras sobre Como entender a arte do século XX com o professor Roberto Galvão.


Maio a Junho

Exposição Cangaceiros

Por Instituto Chico Albuquerque
Curadoria: Lili Sarmiento

A exposição contou com um rico acervo fotográfico, painéis com recortes de matérias publicadas na época sobre Lampião e seu bando, objetos pessoais dos cangaceiros, como joias, vestimentas e acessórios, armas brancas e de fogo, além de exibição ininterrupta do filme original de Abrahão Benjamim feito com o bando de Lampião, na caatinga. A mostra exibiu 12 filmes com a temática do Cangaço durante os meses que esteve em cartaz.


Março

Exposição Caminhos

Por Vando Figueredo
Curadoria: Roberto Galvão

A exposição Caminhos, de Vando Figueiredo, renomado artista plástico cearense, trouxe a estrutura urbana onde a cidade é vista sob diferentes olhares.