Histórias do Parque

Um mergulho na natureza para relaxar

São cinco horas da tarde, e o movimento na praça do Parque del Sol já está intenso. Dezenas de pessoas de todas as idades circundam o espaço com os passos apressados de quem se exercita em busca de uma boa saúde. Stephanie e Rosiliene observam o ritmo do entorno, enquanto organizam uma maca e uma cadeira de massagem sob o quadrilátero de concreto construído embaixo de uma das árvores mais densas do parque. Nos galhos, elas acomodam uma pequena caixa de som e colocam uma música de ritmo lento e relaxante. É certo que daqui a pouco começa a se formar uma pequena fila de clientes – a maioria deles cansada após o exercício físico – em busca de uma massagem.

Já faz dois anos que Rosiliene trabalha como massoterapeuta no espaço “Bem-estar”, por isso não é raro que um ou outro frequentador a cumprimente enquanto caminha e prometa um retorno mais tarde, para relaxar sob as mãos dela. A relação de proximidade com os clientes lhe estimulou a criar diferentes programas de fidelidade ou descontos especiais. “Tem gente que vem toda semana. Aqui não falta cliente pra gente”, ela conta. Por isso, o movimento é praticamente o mesmo de segunda a sexta, de 17h às 21h, período em que elas trabalham no parque.

“A nossa intenção aqui é fazer com que as pessoas relaxem e se conectem à natureza”, conta Rosiliene. O entorno ajuda para que o objetivo seja alcançado. Da maca ou da cadeira de massagem, é possível fechar os olhos e ouvir o farfalhar das folhas das árvores entrecortado pelo som dos pássaros e da música que toca na caixa de som. O cheiro também ajuda na conexão, pelo aroma da grama e da terra que circundam o espaço “Bem-estar”. O movimento das pessoas que caminham pela praça não quebra a tranquilidade desse espaço, recuado ao centro justamente para que o cliente possa se reenergizar em um pequeno mergulho na natureza.

Histórias relacionadas