Histórias do Parque

Um pedaço do Cariri no Parque del Sol ameniza a saudade de casa

Há pouco mais de um ano, Jussara Luna deixou a tranquilidade da cidade natal, Barbalha, para encarar novos desafios profissionais em Fortaleza. Atualmente, a servidora pública divide um apartamento de 110 metros quadrados no Parque del Sol com outra amiga também da região do Cariri, de Juazeiro do Norte.

A morada tranquila, que inclui conversas na praça e academia no parque, ameniza a adaptação de quem trocou a cidade de 60 mil habitantes por uma capital quarenta vezes maior. “Isso lembra um pouco o interior. Você vai para academia e sempre encontra as mesmas pessoas, no restaurante também”, diz, ao explicar a rotina no novo lar.

Nos próximos meses, Jussara vai acolher mais uma moradora no apartamento; a nova hóspede também é do Cariri, da cidade do Crato. O impacto com a típica vida de capital tem sido abrandado pela segurança que encontrou nos arredores da nova casa. “O que me encanta no lugar, além dos espaços, é a segurança, pois a gente pode fazer uma caminhada, andar falando ao telefone sem se sentir insegura, além de conhecer todo mundo”, detalha.

A comodidade da localização do apartamento também guiou a escolha de Jussara. Próximo ao novo emprego dela, o Parque del Sol também oferece uma estrutura de lazer que ameniza a exaustão da intensa jornada de trabalho. “Eu saio da academia, vou fazer uma massagem na praça e depois tomo uma água de coco. Isso é maravilhoso, principalmente em uma quinta-feira que você está super cansada”, aponta.

Mãe de duas filhas, agora Jussara se organiza para trazer as meninas em definitivo para Fortaleza. Por enquanto, ela divide os finais de semana entre visitar as meninas no Cariri e recebê-las no novo apartamento em Fortaleza. Em breve, o condomínio Cervantes se prepara para ganhar duas novas representantes do Cariri, aplacando por completo a saudade que por ora o ar interiorano do Del Sol tem ajudado a atenuar.

Histórias relacionadas